«

»

Textos para o ENEM – Parte 8


Aplicação bem legal das garrafas de refrigerante aliadas à flutuabilidade do princípio de Arquimedes.
Flutuabilidade, segundo princípio de Arquimedes: ” A fração do corpo imersa será a razão entre a densidade do corpo e a densidade do fluido no qual o corpo está imerso”.
Para se ter uma ideia do que isso significa, vamos pensar simples: construção de uma jangada de madeira leve e compará-la com uma de garrafas de refri.
A densidade da água, que é o fluido, vale 1g/ml, enquanto a densidade da madeira leve vale 0,4g/ml. Portanto, a fração da jangada de madeira que está imersa em água é de 0,4/1 = 0,4 ou 40% (a fração que flutua fora d’água é 60%).
Aplicando o mesmo raciocínio à garrafa de refri, como sua densidade vale 0,04g/ml, então a fração da jangada é de 0,04/1 = 0,04 ou 4% (a fração que flutua fora d’agua é de 96%).
Conclusão: Intuitivamente, já era possível perceber e a Física confirma que a proposta ecologicamente correta é tão eficiente que, se fosse construída uma jangada com madeira leve e outra com garrafas, a de garrafas flutuaria mais facilmente.
Como nem tudo são flores, fica a pergunta: no que diz respeito à construção de uma canoa com garrafas de refri, assim como na imagem, haveria algum ponto negativo?
Prof.s Neto e Allan