«

»

Feliz dia dos Namorados

Pergunto-me como consigo vê-la em tudo

quando entro no quarto.

O vazio dentro de você,

entre as moléculas da sua pele,

é o espaço entre as estrelas.

Cada pedacinho seu é um quark

trancado numa espécie de órbita,

jamais permanecendo num só lugar.

Não estranho vê-la fora de foco.

Dentro de você, campos eletromagnéticos

oscilantes, numa dança frenética, como marés

 violentas, livres da periodicidade imposta

pelos ciclos da Lua.

Um reino de caos comandado pela ilógica

quântica é o que a mantém unida.

Se há tão pouco de você

em todo este nada,

é o AMOR que dá sentido a sua existência. 

Texto: Específica de Física